domingo, 7 de setembro de 2014

HMB (β-hidroxi-β-metilbutirato) - Será um suplemento útil?

Respondendo ao desafio do meu amigo Rui Ferreira para um “banho público de conhecimento” aqui vai o meu contributo. Este suplemento tem sido alvo do mais diverso escrutínio: Já foi considerado milagroso, inútil e recentemente sob a forma de HMB-FA (ácido livre) comparado a um popular esteróide anabolisante, pelo seu potente efeito no incremento de massa magra. Mas, o que realmente sabemos sobre o HMB?


Desde a década de 60 que a leucina e o seu cetoácido (KIC) têm sido alvo de diversos estudos, no que concerne à regulação da síntese proteica muscular e ao catabolismo muscular (1,2). Na década de 90, Steven L. Nissen viria a propor que um cetoácido a jusante do metabolismo da leucina, poderia ter efeitos positivos no metabolismo do músculo esquelético (3), e eventualmente ser responsável pela acção da leucina neste metabolismo (4).

Do ponto de vista bioquímico, a síntese do HMB pode ocorrer tanto no fígado como no músculo a partir da leucina e do KIC (cetoisocaproato, produto da transaminação da leucina) sendo concluída no citosol do hepatócito/miócito a partir do enzima KIC-dioxigenase, necessitando este de Fe+ e O2, (5,6). Note-se que apenas 5-10% da leucina pode ser convertida em HMB (7,8)

Assim surge na década de 90 um produto chamado Juven® pela Ross Pharmaceuticals, este combinava HMB, arginina e glutamina com o intuito de prevenir a sarcopénia em doentes com cancro e SIDA.

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014


Conforme slide abaixo, é teorizado que o uso de compostos que possam inibir a transaminação da leucina tenha um efeito na diminuição da degradação proteica (9).


Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014


Segundo Zanchi et al., 3 mecanismos podem explicar o efeito positivo do HMB na massa muscular (ver slide):


Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

A inibição da via da ubiquitina-proteassoma parece ser o mecanismo mais provável pelo efeito anticatabólico do HMB.


As vias bioquímicas responsáveis pelos 3 mecanismos propostos anteriormente, podem ser encontradas no slide abaixo:

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014
No que concerne à performance os resultados são bastante inconsistentes (10). Pensa-se que o HMB tenha efeitos sobretudo anticatabólicos, podendo aumentar os níveis de força e performance, reduzindo as mialgias resultantes do treino intenso (10). O efeito anticatabólico do HMB, pode ser particularmente útil nos casos em que se prevê imobilização resultante de lesões mais graves ou em casos em que a intensidade de treino tenha de ser reduzida por fadiga ou lesões menos graves (10). Também parece ser um suplemento mais interessante para atletas iniciantes do que atletas avançados, pelo menos no que concerne a ganhos de massa magra (10).


No que concerne à investigação científica Nissen et al. efectuaram a meta-análise que se vê nos slides abaixo, com a limitação desta apenas ter incluído 9 estudos, sendo 2 estudos do próprio Nissen.


Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014
  

No entanto Wilson et al. numa revisão de literatura efectuada em 2008 chegaram às conclusões do slide abaixo.


Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014


Estudos em cobaias também parecem validar a utilidade do HMB na prevenção do catabolismo em casos de imobilização (lesões, cirurgias etc).

 
Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International. 
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

  
E a questão do HMB-Ca (sal de cálcio) em relação ao HMB-FA (ácido livre)?
Em termos da cinética de absorção, ambos parecem ser bem diferentes com concentrações no plasma bem distintas (relação t/[]):

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

No entanto é ainda precoce afirmar que o HMB-FA é superior ao HMB-Ca:

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

Estudo recente mostra efeitos muito interessantes do HMB-FA na performance e aumento da massa magra. Ficamos a aguardar mais estudos que confirmem os efeitos encontrados por Wilson et al.

 
Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International. 
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014


Como tomar o HMB?


Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014


Precauções e segurança:

Slide da certificação em Nutrição Desportiva do Tudor Bompa Institute International.
Filipe Teixeira, todos os direitos reservados 2014

O HMB não é: Nem um produto milagroso nem um produto inútil como é postulado por algumas pessoas com opiniões díspares. A sua utilização depende obviamente do contexto, como quase tudo em ciência. Dentro das situações já abordadas anteriormente, não tenho qualquer problema em recomendar HMB. Para mim é um suplemento útil…


Cumprimentos,
Filipe Teixeira
Director Of Nutrition-Tudor Bompa Institute International
The Tudor Bompa Institute, Portugal
Direcção Técnica-Body Temple, Lda


As opiniões aqui contidas apenas reflectem a opinião do autor e não necessáriamente da empresa Body Temple Lda/Tudor Bompa Institute. Consulte sempre o seu médico ou profissional de saúde antes de enveredar por qualquer suplemento, plano alimentar ou tratamento.




Bibliografia:


1.           Nair KS, Schwartz RG, Welle S. Leucine as a regulator of whole body and skeletal muscle protein metabolism in humans. Am J Physiol. 1992 Nov;263(5 Pt 1):E928–34.

2.           Frexes-Steed M, Lacy DB, Collins J, Abumrad NN. Role of leucine and other amino acids in regulating protein metabolism in vivo. Am J Physiol. 1992 Jun;262(6 Pt 1):E925–35.

3.           Nissen S, Sharp R, Ray M, Rathmacher JA, Rice D, Fuller JC, et al. Effect of leucine metabolite beta-hydroxy-beta-methylbutyrate on muscle metabolism during resistance-exercise training. J Appl Physiol. 1996 Nov;81(5):2095–104.

4.           Nissen S, Sharp R, Ray M, Rathmacher JA, Rice D, Fuller JC, et al. Effect of leucine metabolite beta-hydroxy-beta-methylbutyrate on muscle metabolism during resistance-exercise training. J Appl Physiol. 1996 Nov;81(5):2095–104.

5.           Sabourin P, Bieber L. Formation of beta-hydroxyisovalerate from alfa-ketoisocaproate by a solution preparation from rat liver. Dev Biochem. 1981;18:149–54.

6.           Wagenmakers AJ, Salden HJ, Veerkamp JH. The metabolic fate of branched-chain amino acids and 2-oxo acids in rat muscle homogenates and diaphragms. Int J Biochem. 1985 Jan;17(9):957–65.

7.           Sabourin PJ, Bieber LL. Subcellular distribution and partial characterization of an alpha-ketoisocaproate oxidase of rat liver: formation of beta-hydroxyisovaleric acid. Arch Biochem Biophys. 1981 Jan;206(1):132–44.

8.           Sabourin PJ, Bieber LL. Formation of beta-hydroxyisovalerate by an alpha-ketoisocaproate oxygenase in human liver. Metabolism. 1983 Feb;32(2):160–4.

9.           Zanchi NE, Gerlinger-Romero F, Guimarães-Ferreira L, de Siqueira Filho MA, Felitti V, Lira FS, et al. HMB supplementation: clinical and athletic performance-related effects and mechanisms of action. Amino Acids. 2011 Apr;40(4):1015–25.

10.        Fitschen PJ, Zanchi N, Ltaylorumhbedu LT, Wilborn C. Journal of the International Society of Sports Nutrition International Society of Sports Nutrition Position Stand: beta-hydroxy-beta-methylbutyrate (HMB. JISSN. 2013;10(1):6.

      

Sem comentários:

Enviar um comentário